Seja sal

“Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.” Mateus 5:13.

As duas funções principais do sal, nos dias de Jesus, eram as de preservar carnes contra bactérias e dar gosto à comida. Onde quer que estejamos devemos ser assim, principalmente, como cristãos. Seja no trabalho, em casa, com a família ou entre estranhos, Deus tem uma missão para cada um de nós. Podemos ser sal ao prestarmos uma ajuda, ao encorajarmos ou ao trazermos conforto à vida de alguém. Podemos ser sal ao levarmos pessoas a conhecerem melhor a Jesus Cristo também! Somente aqueles que se convertem para Jesus conhecerão a verdade que liberta e terão longa vida, ou seja, vida eterna. Da mesma forma que o sal tem que sair do saleiro para entrar em contato com a comida, o discípulo tem que penetrar nesse mundo e entrar em contato com as pessoas para cumprir a sua missão. O que você tem feito para cumprir essa missão? Você tem levado o sabor, o tempero de Jesus Cristo e a vida eterna que Ele traz às pessoas ao seu redor? Ainda há tempo…

Flávia Aleixo.

Published in: on setembro 28, 2012 at 10:05  Deixe um comentário  

Senhor, serão poucos os salvos?

“Depois Jesus foi pelas cidades e povoados e ensinava, prosseguindo em direção a Jerusalém. Alguém lhe perguntou: ‘Senhor, serão poucos os salvos?’ Ele lhes disse: ‘Esforcem-se para entrar pela porta estreita, porque eu lhes digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão. Quando o dono da casa se levantar e fechar a porta, vocês ficarão do lado de fora, batendo e pedindo: Senhor, abre-nos a porta. Ele, porém, responderá: Não os conheço, nem sei de onde são vocês. Então vocês dirão: Comemos e bebemos contigo, e ensinaste em nossas ruas. Mas ele responderá: Não os conheço, nem sei de onde são vocês. Afastem-se de mim, todos vocês, que praticam o mal! Ali haverá choro e ranger de dentes, quando vocês virem Abraão, Isaque e Jacó e todos os profetas no Reino de Deus, mas vocês excluídos. Pessoas virão do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e ocuparão os seus lugares à mesa no Reino de Deus. De fato, há últimos que serão primeiros, e primeiros que serão últimos.'” Lucas 13:22-30.

Quando o homem pergunta se “poucos serão os salvos”, isso desperta uma curiosidade, porque queremos saber o que é necessário para seguir Jesus. Muitos buscam respostas sobre curiosidades ou sobre questões importantes como a vida após a morte na Bíblia. Muitos têm interesse até em estudar a Bíblia para compreender as profundas verdades nela reveladas, mas Jesus nos lembra que curiosidade e interesse não faz com que uma pessoa se torne um discípulo. É preciso esforço e determinação para entrar no Reino de Deus. Quando Jesus fala daqueles que não entrarão, não é porque Deus não permitiu, mas porque eles esperaram tanto que ficou tarde demais. Quando se deram conta do que perderam, já não havia mais tempo e nem chance de entrar. A vontade de entrar pode até ser grande, mas ela não fará com que as portas do céu se abram. Congregar numa igreja, por simplesmente congregar, e conviver com outros cristãos é agir da mesma forma daqueles que disseram que comiam e bebiam com Jesus. Podemos conhecer muita coisa sobre Jesus, mas Ele não procura alunos, Ele quer discípulos. Entenda que Jesus quer seguidores, ou seja, pessoas que estão dispostas a entregarem tudo a Ele. E isso é muito justo! Não foi isso o que Ele entregou por nós?

Flávia Aleixo.
Published in: on setembro 26, 2012 at 10:26  Deixe um comentário  

Fé do tamanho de um grão de mostarda

Então Jesus perguntou: “Com que se parece o Reino de Deus? Com que o compararei? É como um grão de mostarda que um homem semeou em sua horta. Ele cresceu e se tornou uma árvore, e as aves do céu se fizeram ninhos em seus ramos”. Mais uma vez ele perguntou: “A que compararei o Reino de Deus? É como o fermento que uma mulher misturou com uma grande quantidade de farinha, e toda a massa ficou fermentada”. Lucas 13:18-21.

O Reino de Deus é desse jeito! E o Evangelho? São poucas palavras, às vezes, faladas sem sofisticação ou treinamento. Pode ser através de um homem contando como Deus o livrou de um vício, pode ser através de uma mulher dizendo como Deus a libertou da imoralidade, pode ser através de uma ministração sobre o filho pródigo, pode ser através da ilustração do túmulo vazio na Páscoa e por aí vai. Num belo dia uma pessoa entende que a Bíblia não é um enfeite de mesa, por exemplo, e a venda dos olhos começa a cair e ela começa a compreender o grande amor de Deus. Com o tempo ela se converte e começa a compartilhar a sua transformação de vida com outras pessoas. Um vizinho, um casal de amigos, um colega de escola ou do trabalho, com um grupo de estudo bíblico e torna-se uma igreja. Com o passar dos anos essa igreja planta outras igrejas e, como foi que tudo começou mesmo? Com alguém contando as Boas-Novas, ou seja, semeando! Semente e fermento. O Evangelho começa pequeno e discreto, mas só os céus poderão saber o que Deus fará com algo tão poderoso. Aproveite o seu dia para plantar sementes torça para que elas caiam em solos férteis. Que tal? Deus fará maravilhas…

Flávia Aleixo.
Published in: on setembro 25, 2012 at 09:36  Deixe um comentário  

Congresso de Missões

Se você tem um chamado e está disposto a fazer a diferença por onde passa, então não pode perder o Congresso de Missões da Central. Com o tema “Segundo o Coração de Deus”, preletores envolvidos nos campos missionários, vão compartilhar suas experiências nos trabalhos em favelas e comunidades carentes. O congresso será realizado de 3 a 7 de outubro e a entrada é franca! Participe! Veja abaixo o perfil dos preletores:

Pedro do Borel

O missionário Pedro Rocha é mais conhecido como “Pedro do Borel”. Ele é missionário da JOCUM (Jovens com Uma Missão) desde 1990 e tem desenvolvido um maravilhoso trabalho de missões urbanas no Morro do Borel, no Rio de Janeiro. Pregador e evangelista, Pedro tem contagiado a igreja brasileira com a sua forma bíblica, criativa e empolgante de ministrar.

Salzband

A Salzband é uma banda brasileira de Rock Cristão, formada em março de 2009, na cidade de Brasília/DF. O principal objetivo da Salz é fazer o nome de Jesus conhecido. Essa verdade, está em todas as canções da banda, que vem conquistando o público jovem do Brasil. Salz, como é conhecida, surgiu a partir do versículo de Mateus 5:13, onde diz que: Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor?

Marcela Thaís Crison

Nascida em Três Lagoas, em 1988 sempre teve a música entre suas influências na infância, além de compor. Fez parte de um coral e também estudou música, tendo desistido. Após incentivo e vontade própria, começou a trabalhar na área de música, lançando em 2012 o disco Cabelo Solto, que recebeu elogios da crítica especializada.

Tendo trabalhado na televisão, Marcela dirigiu seus clipes musicais. Em agosto de 2012 a Sony Music a escolheu para estar numa coletânea digital junto com outros músicos cristãos, que representam a “nova safra” da música cristã.

Wellington Rogério D’Oliveira

Fundador da Jocum do Rio de Janeiro e pioneiro em Maringá – Pr. Wellington Oliveira é o atual presidente da Jocum.

Diogo Bruno Dantas

Pastor pela Igreja Batista Lírio dos Vales – Ministério Costa Azul em Salvador/BA. É acadêmico de Direito pela UNEB, conferencista e apresentador do programa rompendo em fé exibido na TV Band Bahia e na Rádio 88 FM. Em 2001 teve uma experiência marcante com Deus que marcou o início de uma promissora trajetória ministerial.

Jó 42

A banda nasceu em 2003 na capital de Minas Gerais, Belo Horizonte. Desde então começou a romper as fronteiras do estado e participar de congressos e eventos em todo o país. Formada hoje por Thiago di Souza, Adan Reis, Sanchez Chacal, Samuel Kabelo e Rafael Ávila, já gravou três CDs e está preparando o quarto. O nome foi escolhido por causa da passagem tão conhecida e presente nesse capítulo da Bíblia: “Antes, eu te conhecia só de ouvir falar, mas agora os meus olhos podem te ver…”

Pr. Paulo Marciano

É formado em Teologia e Música e dá aula na Escola Bíblica Dominical da Igreja Batista Getsêmani de Belo Horizonte.

Vamos nessa!

Flávia Aleixo.

Published in: on setembro 24, 2012 at 10:50  Deixe um comentário  

A carta do pastor Youcef Nadarkhani

O pastor Youcef Nadarkhani escreveu uma carta, que foi divulgada pelo site “Present Truth”, agradecendo a todas as pessoas que oraram por ele no período em que esteve preso no Irã. Obrigada, Nadarkhani! Deus é fiel!

Leia abaixo a carta:

“‘Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.’ Salmos 115:1.

Salaam! (A paz de Deus esteja com você!).

Eu glorifico e dou graça ao Senhor com todo o meu coração. Sou grato por todas as bênçãos que Ele me deu durante toda a minha vida. Sou especialmente grato por Sua bondade e proteção divina que estiveram presentes durante a minha detenção.

Eu também quero expressar a minha gratidão para com aqueles que, em todo o mundo, têm trabalhado por minha causa ou, devo dizer, a causa que eu defendo. Quero expressar a minha gratidão a todos aqueles que me apoiaram, abertamente ou em completo sigilo. Está tudo muito claro em meu coração. Que o Senhor te abençoe e te dê a Sua Graça perfeita e soberana.

Na verdade, eu fui posto à prova, passei num teste de fé que, de acordo com as Escrituras, é “mais preciosa do que o ouro perecível”. Mas eu nunca senti solidão, eu estava o tempo todo consciente do fato de que não era uma luta solitária, pois eu sentia toda a energia e apoio daqueles que obedeceram a sua consciência e lutaram para a promoção da justiça e dos direitos de todos os seres humanos. Graças a estes esforços, tenho agora a enorme alegria de estar de novo com minha maravilhosa esposa e meus filhos. Sou grato a essas pessoas através das quais Deus tem trabalhado. Tudo isso é muito encorajador.

Durante esse período tive a oportunidade de experimentar de uma forma maravilhosa a passagem da Escritura que diz: ‘Porque, como as aflições de Cristo transbordam para conosco, assim também por meio de Cristo transborda a nossa consolação.’ II Coríntios 1:5. Ele confortou a minha família e lhes deu condições de enfrentar essa situação difícil. Em sua graça, Ele supriu suas necessidades espirituais e materiais, tirando um peso de minhas costas.

O Senhor maravilhosamente me conduziu durante os julgamentos, permitindo-me enfrentar os desafios que estavam na minha frente. Como a Bíblia diz: ‘Deus não nos deixa ser provados acima de nossa força…’.

Apesar de eu ter sido considerado culpado de apostasia, de acordo com uma certa interpretação da sharia, agradeço que o Senhor deu, aos líderes do país, a sabedoria para findar esse julgamento, levando em conta outros fatos. É óbvio que os defensores do direito iraniano e os juristas têm feito esforço importante junto às Nações Unidas para fazer cumprir a lei e o direito. Eu quero agradecer a todos aqueles que defenderam a verdade até o fim.

Estou feliz de viver em uma época em que podemos ter um olhar crítico e construtivo em relação ao passado. Isto permitiu o surgimento de textos universais visando a promoção dos direitos do homem. Hoje somos devedores desses esforços prestados por pessoas queridas que já trabalharam em prol do respeito da dignidade humana e passaram para nós estes textos universais importantes.

Eu também sou devedor àqueles que fielmente ensinaram sobre a Palavra de Deus para que a própria Palavra nos fizesse herdeiros de Deus.

Antes de terminar quero fazer uma oração pelo estabelecimento de uma paz universal e sem fim, de modo que seja feita a vontade do Pai, assim na terra como no céu. Na verdade tudo passa, mas a Palavra de Deus, fonte de toda a paz, vai durar eternamente.

Que a graça e a misericórdia de Deus seja multiplicada sobre vocês. Amém!

Yousef Nadarkhani.”

Flávia Aleixo.

Published in: on setembro 23, 2012 at 16:23  Deixe um comentário  
%d blogueiros gostam disto: