A legalização do aborto no Brasil e o programa partidário do PT

Estamos vivendo o período eleitoral de 2010 onde grande parte da população brasileira não tem conhecimento de que as atuais eleições possuem regras novas no tocante a fidelidade partidária e a vinculação direta de seus candidatos aos programas partidária ao qual estão filiados.

Diante de tal fato, existem alguns partidos que por força do seu estatuto ou resoluções internas obrigam todos os parlamentares votar de acordo com a determinação do programa partidário definido pela executiva a seus filiados.

Assim, por força da Resolução nº 22.733/2008 do Tribunal Superiror Eleitoral, o candidato ao cargo político está vinculado obrigatoriamente aos programas e ideologias da sua agremiação partidária, ou seja, o candidato a senador ou deputado, por exemplo, está obrigado a votar segundo as idéias do seu programa partidário e o candidato a governador e presidente da república a dirigir o estado da mesma forma, repita-se.

Dessa forma, a idéia popular de que as pessoas votam em candidatos e suas consciências não é mais verdade. Não votamos mais em Candidatos, mas sim em Partidos Políticos, por força desta Resolução eleitoral, ou seja, o mandato pertence ao partido e não ao candidato eleito, apresentado na lista partidária aberta simplesmente.

Neste sentido temos visto que o Partido dos Trabalhadores – PT, o Partido Comunista Brasileiro PCB, o Partidos Socialista dos Trabalhadores Unificados – PSTU, O Partido Verde – PV e outros partidos fecharam questão sobre a defesa do aborto do Brasil.

Em razão desta posição tomada por estes partidos e outros, temos que a Candidata a presidente Marina Silva do PV, que pessoalmente diz ser contra o aborto, mas defende partidariamente que o aborto deve ser discutido via plebiscito (fazer uma votação com a população decidindo o tema), o que nós não concordamos, pois a VIDA JAMAIS DEVE SER MOTIVO DE DISCUSSÃO, o aborto é algo inegociável.

O Candidato Serra do PSDB diz ser contra o aborto, mas ele quando esteve ministro da Saúde do governo do FHC em 1998, assinou a norma técnica para o SUS ( Sistema Único de Saúde) que disciplinou regras para realizar o aborto previsto em lei até o 5º mês de gravidez, entretanto o partido do PSDB deixou o tema livre para cada candidato votar este tema segundo a sua consciência.

A Candidata a presidente Dilma do PT anda dizendo nesta fase final de sua campanha que ela é contra o aborto e não apoiará a legalização no Brasil. Pura inverdade, pois o seu partido, sob o seu conhecimento e apoio, aprova AS POLÍTICAS DE LEGALIZAÇÃO DO ABORTO.

Assistam ao Vídeo feito pelo Dr. Paulo Fernando, lider pró-vida em Brasília, onde de forma didátiva e com conteúdo sólido apresenta a verdade sobre o programa partidário do PT e o seu apoio incondicional a legalização do aborto no Brasil, inclusive com depoimentos dos deputados Henrique Afonso  – AC e Luis Bassuma – BA (ex-deputados do PT), que foram ameaçados de expulsão e depois suspensos por defenderem à vida desde a concepção contra o aborto.

Assista ao vídeo:

Fonte: Zenóbio Fonseca

Anúncios
Published in: on setembro 16, 2010 at 20:53  Comments (3)  

Prorrogado período para interposição de recursos contra os gabaritos da prova do MPU

Clique aqui e leia na íntegra o texto do Procurador-Geral da República, Roberto Monteiro Gurgel Santos. Boa sorte a todos!

Flávia Aleixo.

Fonte: Cespe

Published in: on setembro 16, 2010 at 19:02  Comments (1)  

Problemas com o gabarito do CESPE/UnB no concurso MPU 2010. Confira…

Caros leitores! Acabo de receber o e-mail de uma grande amiga com relação ao gabarito da prova do MPU. Precisamos nos defender!  

Segue na íntegra…

“Olá. Peço o favor de redirecionar este e-mail para o responsável ou alguém que, assim como eu e milhares de candidatos, sentem-se lesados com essa situação e esperam resolução dos temas explicitados abaixo.

O CESPE divulgou o gabarito provisório relativo ao concurso público do MPU em seu site. Sabemos que as provas são individuais, de modo que, para cada um ter acesso ao seu caderno de provas e respectivo gabarito, é preciso efetuar login no site, com CPF, nº de inscrição e senhas. Até aí, perfeito. Acontece que duas situações ocorreram hoje durante o dia, de modo a gerar nos candidatos insegurança quanto à lisura do certame. São elas:

Situação 1:

Nas provas (ou modelos, como preferir) referentes aos cargos 46 e 54 as questões básicas eram iguais e o gabarito divergia nas mesmas questões; peço que, por favor dê uma olhada nos links a seguir.

Prova do cargo 46 – Técnico Administrativo
https://www.security.cespe.unb.br/MPU_10/GabaritoObjetiva/files/CAD95E7E865-B406-4004-A9EE-6FEAB12B94D9.pdf?bt=Caderno+de+Quest%F5es

Gabarito do cargo 46 – Técnico Administrativo
https://www.security.cespe.unb.br/MPU_10/GabaritoObjetiva/files/GAB95E7E865-B406-4004-A9EE-6FEAB12B94D9.pdf?bt=Gabarito+Preliminar

Prova do cargo 54 – Técnico em Saúde
http://www.cespe.unb.br/concursos/mpu2010/arquivos/MPU10_054_138.pdf

Gabarito do cargo 54 – Técnico em Saúde
http://www.cespe.unb.br/concursos/mpu2010/arquivos/Gab_Preliminar_MPU10_054_138.PDF

Observe que muda a ordem de apresentação das questões (o que é esperado) mas quando se compara o enunciado de uma com a outra observa-se que trata-se da mesma questão; por outro lado, quando se observa o gabarito das duas pode-se ver que a mesma questão está certa em uma prova e errada na outra. Com esta situação, nós, candidatos, ficamos inseguros em relação ao envio dos recursos, pois, uma vez que a mesma questão possui gabaritos divergentes, não sabemos qual de fato é o que tem validade.

Situação 2:

Hoje, 15-09-2010, primeiro dia aberto para o envio dos recursos, o site da organizadora esteve fora do ar no período das 16h às 20h30, aproximadamente, de modo a impedir o acesso à página para envio de recursos. Quando o site retornou, percebemos que a situação 1 apresentada acima continuava, ou seja, não houve nenhuma alteração nas informações divulgadas anteriormente. Não houve qualquer comunicação por parte do Cespe sobre estender ou não o perído recursal devido à indisponibilidade do site. Pesquisando informações correlatas, encontrei no site http://www.dzai.com.br/papodeconcurseiro/blog/papodeconcurseiro?tv_pos_id=66972, uma suposta informação do CESPE, que transcrevo abaixo:

15 de setembro de 2010 18:28

Cespe/UnB se pronuncia sobre possível falha nos gabaritos do MPU
 
Guilherme de Almeida – Do CorreioWeb

O fórum de concursos do CorreioWeb se transformou em uma urna de reclamações depois das 19h de ontem (14/9), quando o Centro de Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) publicou o gabarito preliminar das provas do concurso do Ministério Público da União (MPU).

Em uma das páginas de discussão, os candidatos alegam que as respostas possuem erros em diversos itens, principalmente no gabarito referente ao cargo de analista processual. No fim da tarde desta quarta-feira (15/9), o Cespe/UnB informou que os candidatos podem estar acessando os gabaritos modelo, em vez de fazer a consulta individual, que exige o CPF do candidato, número de inscrição e senha.

A assessoria de comunicação da organizadora explicou que todas as provas aplicadas no último fim de semana são personalizadas. “A sequência dos itens das provas é feita de forma aleatória, de maneira que cada candidato possui um gabarito diferente. Não adianta ver os gabaritos padrão disponibilizados em PDF. A consulta tem que ser feita individualmente”, informou uma assessora.

Quem discordar do gabarito preliminar tem até esta quinta-feira (16/9) para preencher o formulário eletrônico, disponível na página do Cespe/UnB. Já aqueles que quiserem protocolar requerimento administrativo, devem fazê-lo pessoalmente mediante formulário próprio, nos parâmetros dos item 15.6 do edital de abertura.

Percebe-se diante da informação acima que o fato questionado pelos candidatos não foi esclarecido. Por esta razão, envio esta mensagem, na esperança de que este tipo de irregularidade seja corrigida de maneira a não prejudicar ainda mais os candidatos.

Por favor, a quem puder, anuncie isso para toda sociedade, em solidariedade aos candidatos !!!

Atenciosamente,

Adriana Nogueira.”

Fonte: Flávia Aleixo / Adriana Nogueira / Correio Web

Published in: on setembro 16, 2010 at 16:04  Comments (31)  

Cespe/UnB explica como candidato do MPU deve conferir gabarito

O Cespe/UnB informou que, para conferir o gabarito oficial preliminar do concurso do Ministério Público da União (MPU), o candidato deverá fazer a consulta individual, em link específico no site da organizadora informando o seu CPF, número de inscrição e senha. Os gabaritos foram divulgados na última terça-feira (14).

De acordo com a organizadora, as provas e gabaritos publicados na página do concurso, em formato pdf, na terça, são apenas modelos, em que são mostradas as questões aplicadas nas provas. Esses arquivos, no entanto, não podem servir para conferência do gabarito, pois as provas foram personalizadas. O G1 recebeu reclamações de leitores acreditando que as respostas divulgadas no site do Cespe/UnB estivessem erradas e pediu o esclarecimento à organizadora.

O concurso recebeu 754.791 inscrições. Foram 318.793 inscritos para disputar os cargos de analista (nível superior) e 435.998 para os cargos de técnico (nível médio). As provas foram realizadas no último fim de semana (11 e 12).

Recursos

Os questionamentos com relação às respostas podem ser apresentados na forma de recurso até esta quinta-feira (16). A organizadora informou que, caso seja detectado algum erro, ele será corrigido. “É bom lembrar que, para que o recurso não seja indeferido preliminarmente, o candidato deverá seguir rigorosamente as regras contidas no edital de abertura do certame, e deve, também, ser claro, consistente e objetivo em seu pleito. De acordo com esse edital, todos os recursos serão analisados e se do exame deles resultar anulação de item integrante de provas, a pontuação correspondente a esse item será atribuída a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido”, informou o Cespe/UnB.

De acordo com a entidade, a aplicação das provas ocorreu com tranquilidade. No sábado, a seleção foi para os cargos de nível superior, com o comparecimento de 79,9% dos candidatos, total de 20,1% de abstenção. No domingo, houve comparecimento de 80,5% dos 435.998 candidatos inscritos – abstenção de 19,5%. O total de faltosos foi de 84.877.

Os candidatos classificados para os cargos de técnico de apoio especializado/segurança e técnico de apoio especializado/transporte serão convocados em edital específico para as provas de aptidão física e prática de direção veicular.

As provas foram realizadas em 465 escolas, num total de 19.485 salas, com 55 mil colaboradores entre coordenadores, chefes e fiscais de sala, seguranças e equipes de apoio. Foram aplicadas provas personalizadas, o que gerou gabaritos individuais para os candidatos.

Cargos

Os cargos são de nível médio (técnico) e nível superior (analista) – 5% das vagas são reservadas a portadores de deficiência. Os salários são de R$ 3.993,09 para técnico e de R$ 6.551,52 para analista. As vagas são para todo o país. São 408 vagas para técnico e 186 para analista (veja aqui o edital).

O aprovado deverá permanecer em exercício na unidade administrativa para a qual foi nomeado pelo período mínimo de 3 anos.

As vagas de analista são para as áreas administrativa, antropologia, arqueologia, arquitetura, arquivologia, biblioteconomia, biologia, comunicação social, contabilidade, controle interno (graduação em qualquer área), economia, engenharias agronômica, ambiental, civil, segurança do trabalho, elétrica, florestal, mecânica, química e sanitária, além de estatística, geografia, geologia, informática (banco de dados, desenvolvimento de sistemas, perito e suporte técnico), medicina, medicina do trabalho, orçamento, saúde (cardiologia, clínica médica, dermatologia, endocrinologia, enfermagem, fisiatra, ginecologia, nutrição, odontologia, pediatria, psicologia, psiquiatria e serviço social), analista atuarial e analista processual.

As vagas de técnico são para as áreas de administrativa, apoio especializado (controle interno, edificação, orçamento, segurança e transporte), além de informática e saúde (consultório dentário e enfermagem). No caso das áreas de segurança e transporte o candidato deve ter carteira nacional de habilitação nas categorias D ou E.

Locais de lotação

A convocação dos candidatos aprovados será para as unidades administrativas dos quatro ramos que compõem o Ministério Público da União (Ministério Público Federal, Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, Ministério Público Militar e Ministério Público do Trabalho), bem como no Conselho Nacional do Ministério Público. O candidato não escolhe nem indica qual o ramo de sua preferência dentro do MPU. Ele será nomeado em qualquer um dos Ministérios Públicos que compõem o MPU ou no Conselho Nacional do Ministério Público.

Fonte: G1

Published in: on setembro 16, 2010 at 14:36  Deixe um comentário  

Edição de Brasília do Carnafacul está cancelada e vira caso de polícia

A edição de Brasília do Carnafacul está cancelada e ainda virou caso de polícia. Prestadores de serviço e investidores do evento registraram um boletim de ocorrência na 5ª Delegacia de Polícia, na área central de Brasília, relatando o suposto descumprimento do contrato assinado com a JRD Produções Artísticas e Culturais. A falha inviabilizaria a realização da festa, prevista para o Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília. A JRD é a empresa detentora da autorização para usar a marca Carnafacul, uma franquia com mais de 10 anos de mercado e tradição em festas de axé music.

Segundo um dos investidores do evento, o cancelamento da festa partiu da empresa Marcello Borgerth Produções e Eventos S/S Ltda, dona da franquia. O anúncio foi divulgado na última terça-feira, no site De Boa BSB. Na nota, a empresa informa que a festa não vai acontecer “em virtude do descumprimento das obrigações contratuais” (leia fac-símile). O Correio tentou falar com Marcello Borgerth, mas os celulares estavam desligados. Ele também não retornou as ligações.

O público estimado da Carnafacul era de 10 mil pessoas. O ingresso para a pista era vendido por R$ 50 e R$ 60 e o camarote, por R$ 130 e R$ 150. No site de divulgação do evento, também era anunciada a apresentação de seis atrações em quatro trios elétricos. Entre eles, Alexandre Peixe, Cheiro de Amor, Timbalada, João Neto e Frederico e Clima de Montanha. A sexta atração seria uma surpresa dos organizadores para o público.

Ainda não se sabe quantas pessoas podem ser prejudicadas por conta do cancelamento do evento. Pelo menos sete, entre investidores e prestadores de serviço, registraram queixa na 5ª DP. Entre eles, um produtor que atua há oito anos no mercado e investiu cerca de R$ 100 mil na Carnafacul. “Essa festa é muito famosa e a empresa que detém a marca também é bastante conceituada entre os produtores e artistas. Eu confiei na marca Marcello Borgerth”, afirmou João*.

Segundo ele, uma mulher de nome Andria, representante da JRD Produções, o procurou para oferecer participação na festa. “Ela dizia que a empresa é do marido dela, de nome Jair. Ela usava um escritório emprestado, o que também é muito comum entre os produtores. Tinha por trás dela o nome da Marcello Borgerth. Não havia motivo para suspeitarmos de nada”, disse.

As primeiras desconfianças de que havia algo errado surgiram quando os pagamentos por parte da JRD deixaram de ser feitos. “Esse aporte dos investidores é usado para pagar a panfletagem, parte do cachê das bandas, entre outras coisas. Acontece que isso não foi feito. Fui buscar a prestação de contas e a senhora Andria começou a adiar. Vi que tinha algo obscuro e pedi para sair do negócio”, detalhou.

A reunião para rescindir o contrato teria sido marcada para a última terça-feira. Porém, Andria não apareceu e ele procurou a polícia. “Quando reunimos outros investidores, descobrimos que ela vendeu 110% da festa. Significa que no rateio dos lucros alguém ficaria no prejuízo”.

O advogado Vicente Reis representa sete pessoas que se sentiram enganadas pela JRD. Ele não informou o contato dos clientes que prestaram queixa na delegacia e não soube informar quantos ingressos haviam sido vendidos. O delegado-chefe da 5ª DP, Laércio Rosseto, não foi localizado.

O número
R$ 150

Valor que era cobrado para o camarote mais caro do carnaval fora de época

Foto: Divulgação

* O nome usado na reportagem é fictício a pedido do entrevistado.

Fonte: Correio Braziliense

Published in: on setembro 16, 2010 at 11:29  Comments (3)  
%d blogueiros gostam disto: