Exposição no STF marca os 20 anos do ministro na Corte

Algumas das memórias e situações mais marcantes do ministro nessas duas décadas de atuação na principal corte brasileira foram resgatadas por meio de fotos, documentos e objetos pessoais, que fazem parte da mostra no Espaço Cultural Ministro Menezes Direito.

Foram selecionadas 34 fotografias, as quais ilustram momentos do ministro neste Tribunal, bem como imagens de autoridades e locais que ele visitou. Fazem parte do material, por exemplo, registros da primeira sessão plenária presidida por Marco Aurélio, em 2001, da inauguração da sala da Defensoria Pública da União no STF, no mesmo ano, de sua visita à China, em 2002, entre outros.

Foto: Carlos/SCO/STF

A Secretaria de Documentação, responsável por organizar a exposição, também se preocupou em relembrar a atuação política de Marco Aurélio no exercício da Presidência da República durante o governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Também estão exibidos alguns dos processos relatados pelo ministro Marco Aurélio que entraram para história do Tribunal e do Brasil. Entre os mais polêmicos foram escolhidos os Habeas Corpus 91.952, que trata do uso injustificado de algemas; 82.959, sobre a possibilidade de progressão de regime nos Crimes Hediondos, 102.732, contra o ex-governador do DF José Roberto Arruda; e a Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 1098, sobre os precatórios.

A mostra traz ainda os documentos de posse, livros de autoria do homenageado e condecorações, além de um nicho dedicado exclusivamente ao seu time de futebol, o Flamengo. Neste, há uma fotografia dele com o então presidente do clube, Edmundo Santos Silva, em 2001; a faixa de hexa campeão brasileiro e a camisa do time autografada por atletas do clube.

Foto: Humberto/SCO/STF

Como personalidade em evidência nos meios de comunicação, Marco Aurélio foi destaque em muitos veículos, que também estão representados e ganharam seu lugar: a mostra dedicou espaço para as revistas Veja, Istoé e Carta Capital, as quais publicaram reportagens e entrevistas com o ministro.

Foram prestigiadas também algumas decisões proferidas por Marco Aurélio ao longo de sua carreira jurídica que viraram súmulas, como a a que trata da progressão de regime em crimes hediondos (súmula 26); prisão civil de depositário infiel (25); depósito prévio em recurso administrativo (21). 

Abertura

A exposição foi aberta pelo presidente do STF, ministro Cezar Peluso, no início da noite dessa quinta-feira (17), com a presença de ministros do STF e outras autoridades.

Durante a solenidade, Peluso declarou ser esta uma homenagem muito singela, mas “expressiva” nos seus propósitos e significados, os quais revelam anos de irrefutável contribuição ao Judiciário brasileiro.

Referiu-se ao homenageado como homem de raciocínio rápido, de irrepreensível técnica e de conhecimento jurídico consolidado, que não se furta aos debates, e nem tem receio de contestação. “São pelas expressivas qualidades, vivacidade, e pela convivência cordial que nos proporciona é que celebramos hoje, muito felizes a passagem dos 20 anos de Marco Aurélio nesta corte a serviço do Brasil”, parabenizou o presidente.
 
Para o ministro Ayres Britto, trata-se de uma “justa homenagem que se presta a um magistrado de inteligência fulgurante, e que se caracteriza pelo destemor das ideias e no plano pessoal”.

Marco Aurélio é um exemplo para os que estão iniciando na judicatura, afirmou o ministro Dias Toffoli.  “É uma justa e merecida homenagem. Ele é um exemplo de homem público e de dedicação ao trabalho. Podemos, pelas trilhas dele, todos os dias ver o processo como o primeiro, analisar as causas que estejam em julgamento como aquela mais importante de todas”, elogia.

Para o homenageado, a exposição é reflexo de seu trabalho no STF: “são duas décadas que fazem com que eu me sinta revitalizado, buscando sempre o melhor, buscando novos rumos para o Brasil. Meu objetivo é cumprir o dever e o farei até a décima hora, e, passando a “PEC” da bengala, se não houver acidente de percurso, irei até os 75”.

Exposição

A mostra fica por tempo indeterminado no Espaço Cultural Ministro Menezes Direito, entre os edifícios Anexo I e Sede do STF.

Fonte: STF

Parabéns, ministro! Sou fã declarada. Tudo de bom e Deus te abençoe abundantemente.

Flávia Aleixo.

Anúncios
Published in: on junho 18, 2010 at 09:05  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://flaviaaleixo.wordpress.com/2010/06/18/exposicao-no-stf-marca-os-20-anos-do-ministro-na-corte/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: