Cartunista Glauco Villas Boas e o filho são assassinados

Fonte: Divulgação

O cartunista Glauco Villas Boas, conhecido como Glauco, de 53 anos, e seu filho Raoni Villas Boas, 25 anos, foram mortos na madrugada desta sexta-feira, 12, durante uma tentativa de assalto na residência da família, em Osasco, São Paulo.

A casa foi invadida por dois homens armados, que tentaram levar pertences da família e sequestrar o próprio cartunista. Ao tentar convencer um dos bandidos armados, Glauco foi alvejado com quatro tiros à queima roupa. O filho dele, que chegava ao local, discutiu com os bandidos e também foi atingido por disparos. Os bandidos fugiram do local em um carro roubado, sem levar nada.

Os dois foram socorridos e levados para o Hospital Albert Sabin, na Lapa, Zona Oeste de São Paulo, mas não resistiram aos ferimentos e morreram. De acordo com o advogado da família, Ricardo Handro, o crime aconteceu por volta de meia-noite e a casa de Glauco nunca havia sido assaltada antes. No momento do crime, o cartunista descansava em casa com os três filhos e a esposa, Beatriz Galvão.

Glauco começou a carreira nos anos 70, no Diário da Manhã, de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, graças ao jornalista José Hamilton Ribeiro. Em 1977, ano seguinte ao qual recebeu uma premiação no Salão de Humor de Piracicaba, fez sua estreia na Folha de S.Paulo com tiras esporádicas.

A partir de 1984, quando a Folha dedicou espaço diário à nova geração de cartunistas brasileiros, Glauco passou a publicar suas charges periodicamente. Na publicação, desenvolveu os personagens Geraldão, Casal Neuras, Doy Jorge, Dona Marta e Zé do Apocalipse. Fez parte do elenco de redatores da TV Pirata e de alguns quadros do programa infantil TV Colosso, ambos da Rede Globo.

Para quem não sabe Geraldão, principal personagem do cartunista, era um consumidor inveterado de uns 30 anos, solteiro, morava com a mãe – com quem tinha uma relação neurótica – e continuava virgem até hoje. Geraldão bebia, fumava muito, vivia atacando a geladeira e tomava todos os remédios que via pela frente. No começo, ele usava uma calça sem elástico. Nos últimos dias, passava o dia todo peladão.

Uma perda lamentável…

Glauco, seus personagens e o filho deixarão muitas saudades.

Fonte: Internet.

Published in: on março 12, 2010 at 12:10  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://flaviaaleixo.wordpress.com/2010/03/12/cartunista-glauco-villas-boas-e-o-filho-sao-assassinados/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: